Como escolher o melhor sistema ERP para o seu negócio

Como escolher o melhor sistema ERP

Quando falamos em sistemas de apoio à gestão empresarial, é cada vez mais importante para as estratégias de crescimento das companhias um Sistema ERP totalmente integrado e baseado nas melhores práticas do mercado global. Não importa o setor ou o tamanho do negócio, qualquer empresa quando entra em um processo de crescimento acelerado necessita de um bom software de gestão – a fim de garantir sua a sobrevivência. Porém, na hora de avaliar as opções de ERP disponíveis no mercado algumas dúvidas acabam surgindo.

Quais são as características mais importantes a serem avaliadas em um sistema ERP?

A concorrência entre os fornecedores de sistemas ERP é grande e muito diversa. Existem grandes players com abrangência global e operações em diversos países, além de players nacionais e outros que tem uma absorção apenas regional ou local. Tão variado quanto o perfil dos fornecedores é o tipo de solução que eles apresentam. É muito importante a avaliação profunda da tecnologia que compreendem essas soluções e do que elas trazem embarcado no sistema.  Também é de fundamental importância que o sistema possuas as melhores práticas de mercado.

Pontos-chave para serem avaliados

Independente do porte da empresa e da área de atuação, algumas “dores” (problemas) são comuns entre todas as companhias que buscam apoio em um sistema de gestão. Confira, abaixo, os pontos fundamentais para uma boa avaliação:

1) Tecnologia moderna: o fornecedor do sistema ERP deve trabalhar com uma tecnologia up to date e alinhada com o que está sendo utilizado pelo mercado atualmente. Procure escolher uma tecnologia dominante, aberta, integrada e que disponha de recursos para evoluir. Avalie o melhor custo benefício. Siga as principais  tendências tecnológicas, avaliando o Cloud, o Oprimisse ou até mesmo um ambiente hibrido.

2) Facilidade de uso: confira o quanto o sistema ERP é amigável com o usuário. Isso fará toda a diferença, não apenas para a adoção do sistema dentro da empresa, mas também para o custo de implementação. Quando o sistema é dominante, possui uma grande base instalada e é baseado nos melhores processos de negócios.

3)  Integridade, confiabilidade do sistema: tão ou mais importante do que ter um sistema completo e fácil de usar é saber se ele é confiável, atende as principais regras de compliance e auditoria.

4) Preço justo e viável: as soluções possuem distintas precificações. Porém, é importante pensar que um sistema ERP é como um “Lego”, o cliente é que decide a composições e o escopo de cada um dos elementos e vai montando conforme as necessidades do negócio – o que torna o custo mais viável. Além disso, muitos fornecedores de sistemas ERP vendem uma parte e depois cobram por cada módulo que será customizado.

6) Também é importante avaliar se o sistema ERP permite a implementação de soluções próprias quando indispensável. A fim de possuir uma arquitetura aberta e integrada.

O que avaliar com relação aos fornecedores de software?

É necessário garantir que a empresa que vai implementar a solução tenha conhecimento sobre a área de atuação do cliente. O fornecedor também deve contar com consultores certificados e qualificados, além de projetos referência. Além disso, é essencial estar por dentro de cada etapa do processo, incluindo tempo/prazos, custos e objetivos.

Como fazer o melhor aproveitamento da tecnologia adquirida?

1) É necessário possuir no projeto um plano para armazenamento de dados, históricos, cadastros e etc. Avaliar dados é fundamental para a aplicação de metodologias ágeis.

2) Quando a empresa está no processo de implementação de uma solução de ERP, ela está também realizando um processo de mudança organizacional. Sendo assim, o gerenciamento dessa mudança é fundamental.

3) Três pontos-chave farão o sucesso de sua implementação: pessoas (equipe qualificada), processos (claros e definidos) e TECNOLOGIA.

Photo by Campaign Creators

Texto por: Ageu Duarte – Sales Director Santa Catarina

ITS
Sem comentários.
Comente