Se na moda a tendência hoje é “see now, buy now”, nas indústrias do setor é “produce now, sell now”

Tudo conectado, rápido e urgente! O mundo hoje é dominado por um número cada vez maior de pessoas que não perdem tempo para ir atrás de seus objetivos e terem o que desejam. E nesse cenário, se há um segmento de consumo em que a ânsia pelo novo está bem presente – e que talvez até lidere esse modo de agir e pensar – é o da moda. A pessoa vê uma novidade em um desfile na passarela, numa foto de uma celebridade ou em um blog de um influenciador digital, já começa a pesquisar para saber onde conseguirá a roupa, o calçado ou o acessório desejado.

Esse é um perfil de consumidor que especialistas na área estão chamando de geração IWWIWWIWI (I Want What I Want When I Want: eu quero o que eu quero quando eu quero) ou ainda “See now, buy now” (em inglês, veja agora, compre agora). A paciência deles é pouca para esperar uma coleção chegar nas lojas.

A indústria da moda tem buscado se adaptar a essa demanda, implantando de processos de fabricação nos quais o tempo é um obstáculo. Em média, uma nova coleção é criada um ano antes na indústria calçadista e seis meses antes na de vestuário, porém este gap está cada vez menor. Isso porque o ciclo de duração de um produto não depende somente das estações do ano, pois além do “eu quero o que eu quero quando eu quero” as mudanças climáticas também estão influenciando na forma de organizar e preparar novos lançamentos.

Quando me refiro à indústria da moda, estou falando de uma grande cadeia de produção e de serviços na qual as atividades devem estar conectadas e o mais automatizadas possível, para que lá na ponta o consumidor final tenha o que ambiciona. Vai desde a criação à obtenção da matéria-prima, passando pelo planejamento de produção – que pode ser própria ou terceirizada (chamadas de facções), até a entrega nos pontos de venda da marca, franquias e lojas multimarcas.

Como solucionar essa necessidade de urgência?

Utilizar softwares que gerenciam em todos os processos não é só um ponto de partida, mas uma obrigação.

Por exemplo, a empresa lança um novo modelo de calça e, para criá-lo, deve buscar entre outras fontes o histórico de lançamentos que ela mesmo produziu em anos anteriores. Depois, para produzir essa peça, precisa planejar detalhadamente como vai produzir, considerando aspectos como a compra da matéria-prima necessária, a mão de obra, a terceirização ou não da produção, acabamentos, controle de qualidade, etc. E é muito detalhe para um modelo específico: tamanhos, cores, estampas… No final, há a preocupação com a distribuição. Para onde e quando a fábrica encaminhará a calça para a comercialização? Qual a quantidade por ponto de venda, quais regiões, qual o perfil de público?

Pelo que escrevi acima, você pode ver que existem muitos itens para se pensar, por isso a necessidade de tudo estar registrado e automatizado em um só lugar, no caso, um software específico para o negócio.

 

Com a experiência de atendimento a grandes clientes do segmento da moda (calçados, confecções e acessórios), a ITS Group possui as soluções com a tecnologia mais avançada para todos os processos da cadeia produtiva.

O sistema de gestão integrado SAP S/4HANA – ou SAP AFS (Apparel and Footwear Solutions) para o segmento da moda – é composto por um pacote de gestão com recursos de inteligência em tempo real para toda a instituição (desde projeto até vendas). Nele, podem ser organizadas e agilizadas as atividades, permitindo a comunicação e o cumprimento de etapas dos processos com a velocidade necessária. Além dessa, há soluções e módulos específicos – como o SAP Hybris – que unificam os canais com os pontos de venda (business x business) e consumidores finais (business x costumer), possibilitando a melhor gestão de relacionamento com as lojas e fidelização com os clientes. No que diz respeito à fidelização, há ainda a opção pela solução SAP Leonardo, uma suíte que pode gerenciar o relacionamento com os clientes finais – unindo alto volume de dados com a tecnologia mobile. Exemplo: manter contato com os consumidores pelo celular, informando novidades e promoções.

Todas essas soluções funcionam de maneira integrada, como se fossem uma só. O resultado é maior velocidade e qualidade nos processos de produção e vendas. Se no mundo da moda a tendência hoje é “see now, buy now”, nas indústrias do setor é “produce now, sell now”.

ITS Group
Sem comentários.
Comente