A rentabilidade no agronegócio depende essencialmente de planejamento. E um bom planejamento depende da tecnologia.

Há poucos dias, o agronegócio foi “presenteado” pelo governo federal com mais um cavalo de Troia que influencia diretamente nos custos de produção: o aumento dos combustíveis. E embora um juiz da 20ª Vara do Distrito Federal tenha suspendido esse aumento, uma nova decisão fez com que tudo voltasse atrás, jogando um balde de água fria em todos nós.

Essas indefinições são indicativos de como é difícil a vida de produtores rurais, cerealistas e cooperativas, que têm de enfrentar as dificuldades impostas pelos aumentos e variações constantes de custos no país.

O problema é que não há como alterar a regra básica deste mercado altamente competitivo: quanto menor o custo interno, maior o lucro na hora da venda, não importando se a safra é recorde: previsão de julho é de 30,1% a mais que 2016, segundo o IBGE. Isso porque o preço de venda não está somente relacionado ao que foi gasto para produzir, mas sim a fatores como cotação do dólar e da bolsa de valores, etc.

Transformação Digital: um caminho sem volta

Como não existe a possibilidade imediata de mudar este cenário econômico, é obrigatório que produtores promovam a modernização da gestão do negócio, com o objetivo de reduzir ao máximo os desperdícios. E essa forma de gerir mais eficientemente está relacionada com a otimização dos processos de produção, tendo como pilar aquilo que temos chamado de Transformação Digital.

Todo mundo já sabe disso e não adianta fugir. Porém, não basta entender e sim ter condições de implantar a melhor solução, aquela que vai se adequar perfeitamente à realidade da empresa.

Temos trabalhado com nossos clientes, por meio de ideias e métodos inovadores, no diagnóstico preciso para os processos de plantio, cultivo, colheita e comercialização. Há uma variedade de softwares de gestão destinados a esse fim, porém somente uma plataforma de negócios de alta performance pode garantir bons resultados. Além disso, o que importa mesmo é saber por que, onde e como implantá-lo.

Planejamento de produção

O caminho para reduzir os custos e evitar perdas começa com um planejamento de qualidade e, a partir dele, tornar os processos mais eficazes. E aí entra a importância de um software de gestão, que, por meio dos seus vários módulos, faz a integração automática de cada uma das atividades. Com um plano compatível, as empresas podem se preparar para o que vem pela frente – no agronegócio o foco é sempre o futuro –, criando estratégias e aplicações, em um processo de melhoria contínua.

Consequências de um planejamento eficaz:

– Redução do consumo de energia.

– Compra e aplicação de insumos de forma adequada.

– Gerenciamento da equipe.

– Gestão de transporte e armazenamento.

– Gestão financeira e tributária.

– Agricultura de precisão: variabilidade do solo e do clima, utilização de defensivos agrícolas, taxa de irrigação, sustentabilidade ambiental, georreferenciamento, etc.

IV Seminário A Voz do Campo

Por estar alinhada de forma integral ao setor do agronegócio, a ITS Group busca interagir com esse segmento da economia, tanto para oferecer seus serviços como para se atualizar e propor inovações ao mercado.

Por isso, estamos participando como patrocinadores oficiais do IV Seminário A Voz do Campo, um dos mais tradicionais do segmento, que ocorrerá na próxima semana, entre os dias 31 de julho e 2 de agosto, na cidade de Gramado (RS).

Convidamos os visitantes do evento a conhecerem nosso estande. Estaremos prontos para mostrar aos potenciais clientes como podemos agregar valor ao negócio, tendo a transformação digital como referência para o nosso trabalho.

Acesse aqui  a programação e informações para inscrição.

Marcos Bernardes
Sem comentários.
Comente