O que é inovação aberta e como a sua empresa pode se beneficiar?

Se você já sentiu que as ideias e soluções apresentadas por sua empresa podem não estar sendo compatíveis com as reais necessidades do consumidor, saiba que não está sozinho. Grandes empresas no mundo todo têm questionado a própria maneira de lidar com pesquisa e desenvolvimento (P&D), de modo a tentar diminuir a incompatibilidade entre os seus investimentos e aquilo que é oferecido para seus clientes.

É por isso que o conceito de inovação aberta tem ganhando força nos últimos anos. Quer saber mais sobre o assunto e como isso pode fazer a diferença no seu negócio? Então continue lendo:

O que é inovação aberta?

Falamos em inovação aberta quando a pesquisa e o desenvolvimento de novas ideias saem dos limites rígidos das empresas e ganham espaço fora dela. Nesse processo, além de ouvir parceiros internos, a companhia estabelece cooperações com universidades, institutos de pesquisa, fornecedores e usuários.

Esse modelo de desenvolvimento se opõe ao que é chamado de inovação fechada, um conjunto de práticas tradicionais que tornam os centros de pesquisa algo mais exclusivo e menos flexível.

Por que abandonar a inovação fechada?

No modelo fechado, as verbas destinadas a P&D costumam ser bastante elevadas. O objetivo é levar ao mercado produtos inovadores, mas nem sempre os resultados desse tipo de processo têm relevância para o consumidor, muito menos competitividade para a empresa.

Isso porque, em função do isolamento do departamento de pesquisa e da falta de diálogo com outros departamentos (tanto dentro quanto fora da empresa), ele pode acabar se alienando e deixando de levar em consideração fatores externos importantes.

Essa falha gera desperdícios enormes e pode resultar em prejuízos. Por isso, é preciso considerar alternativas para aperfeiçoar os processos de maneira mais segura, evitando perdas de tecnologia e, obviamente, de dinheiro.

Quais são os diferenciais do modelo de inovação aberta?

Os resultados do modelo de inovação fechada são frequentemente incompatíveis com os investimentos realizados em P&D, pois trazem lucros cada vez menores e muitos dos produtos sofisticados que são produzidos sequer vão para as lojas. A inovação aberta, por sua vez, pode reduzir esse desperdício, pois traz diversas vantagens, como:

Possibilidade de novas aplicações

Essa foi a característica decisiva para que a inovação aberta ganhasse força nos grandes centros. Ela significa que esse modelo permite reaproveitar produtos descartados em novas aplicações, capazes de dar lucro. Isso porque outras empresas entram no processo e aproveitam a tecnologia desenvolvida para dar continuidade às pesquisas, em busca de outros objetivos.

Tudo isso acontece, é claro, em uma estratégia colaborativa, de modo que todas as partes envolvidas saiam ganhando.

Propriedade intelectual

Se no modelo fechado as empresas precisam controlar sua propriedade intelectual, investindo recursos para evitar que concorrentes roubem suas ideias para lucrar com elas, no modelo aberto a lógica é a contrária. As empresas buscam justamente lucrar com outros usos de sua propriedade intelectual ou, ainda, fazer uso legal da propriedade de outras empresas, que contribuem com seu processo.

Contribuição de outros profissionais

Como a ideia central da inovação aberta é contar com expertise externa à empresa para complementar as pesquisas e o desenvolvimento internos, esse modelo permite uma considerável redução de custos na contratação de profissionais.

Assim, por meio da parceria com outras instituições, grandes nomes do mercado podem colaborar com a sua empresa e aumentar consideravelmente o seu know-how sem que estejam necessariamente no seu quadro de funcionários.

Geração de valor para sua empresa

Quando você envolve uma quantidade maior de pessoas (e, por consequência, uma variedade maior de conceitos, experiências e capital intelectual) para contribuir com determinada ideia, as chances de obter um resultado melhor também aumentam. Assim, com a combinação de esforços internos e externos propiciada por esse modelo de inovação, é possível aumentar e muito o valor dos produtos criados.

Possibilidade de sair do método convencional

A inovação aberta é mais rica, mais dinâmica e muito mais flexível do que a fechada. Por tudo isso, te permite enxergar alternativas fora do método convencional, ou seja, fora do seu ambiente de trabalho.

A principal vantagem disso é que, dessa maneira, a cultura da empresa não fecha os profissionais em suas próprias rotinas e métodos e abre a possibilidade para a entrada de novas ideias. A combinação das ideias que vêm de fora, por meio das parcerias externas, com a competência do profissional resulta em inovação para o dia a dia da empresa.

Quais são as diferenças de princípios dentre inovação aberta e fechada?

Alguns princípios da inovação aberta diferem radicalmente da fechada. Entenda melhor essas diferenças:

Lucro

No modelo fechado, para que a empresa tenha lucro em função de P&D, ela precisa investir nas descobertas e comercializar o que produziu. Já no modelo aberto, os retornos acontecem de forma diferente. Como a pesquisa e o desenvolvimento externos têm valor significativo para a empresa, não é necessário que seja ela a criar novos produtos para obter lucros.

Qualidade dos processos

No modelo fechado, estar à frente da concorrência é fundamental, o que dá origem a uma verdadeira corrida para colocar produtos inovadores no mercado e leva muitas empresas a correrem riscos de falhas. Já no modelo aberto, o mais importante é ter um bom modelo de negócios. Isso garante mais segurança para a empresa e mais qualidade para os processos.

Quando sua empresa se permite trabalhar com a ideia de inovação aberta, ela se abre para a possibilidade de obter um recurso muito importante: aliados. Assim, é possível, por exemplo, compartilhar problemas com universitários que podem apresentar novas ideias para encontrar soluções diferentes, além de contar com a participação de clientes e fornecedores.

A visão de que planos estratégicos devem ficar restritos apenas a poucas pessoas já não é mais hegemônica. Hoje, trabalhar coletivamente e compartilhar conhecimentos até mesmo fora da organização pode ser a grande diferença para colocar a sua empresa em posição de destaque em seu segmento.

Por tudo isso a inovação aberta é uma forte tendência para o futuro. Considere isso para o seu negócio e garanta que ele esteja sempre atual. Para isso, não deixe de conferir também nosso artigo “Gestão da inovação nas empresas: por onde começar?”

Marcos Bernardes
Sem comentários.
Comente