Gestão do agronegócio: como atender à demanda por alimentos no futuro?

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, a depender do ritmo em que produção e consumo se encontram, será necessário ter um aumento de 60% na oferta de comida no mundo até 2050.

Com uma expectativa de 9 bilhões de pessoas no mundo, o agronegócio precisará aumentar sua oferta de alimentos de modo a garantir a segurança alimentar. Do contrário, uma crise nesse sentido poderá levar pelo menos 100 milhões de pessoas diretamente para um quadro de fome no mundo. Com isso, é preciso que os produtores do agronegócio planejem desde já mudanças para os níveis de produção.

A seguir, você vai entender melhor como será possível atender a essa demanda com a adequada gestão do agronegócio:

Investimentos e aumento de produtividade

Para suprir essa demanda, será necessário produzir mais de modo a alimentar mais pessoas. Por isso, uma das primeiras e mais importantes preocupações deve ser com o ganho em produtividade.

Para que isso seja possível será necessário realizar investimentos cada vez mais volumosos e assertivos. Seleção de sementes, uso de fertilizantes e pesticidas adequados e formas de aumentar a resiliência contra mudanças climáticas são apenas algumas das possibilidades para garantir mais produtividade.

O que se diz atualmente é que a produção deverá deixar de ser intensiva e precisará ser extensiva, com o máximo de sustentabilidade, de modo a garantir o aumento do volume de alimentos ofertados.

Busca por sustentabilidade

Por falar nisso, o aumento de produtividade não pode acontecer à custa da degradação do meio ambiente. Portanto, há também o fortalecimento da consciência sobre a necessidade de preservar recursos naturais e não renováveis.

Isso significa que o uso de pesticidas, por exemplo, precisará ser feito com cada vez mais cautela, utilizando opções que sejam menos danosas ao meio ambiente e que não causem acúmulo de elementos no solo nem contaminem reservas de água.

Da mesma forma, as técnicas de preparação do solo e de colheita deverão levar em consideração a preservação do ambiente, criando um ciclo virtuoso entre produção e recursos naturais.

Esse tipo de cuidado, inclusive, favorece a produtividade, já que com as atitudes certas não há um esgotamento de nutrientes, o que poderia fazer com que uma determinada plantação não seja capaz de oferecer um bom nível produtivo.

Melhora da cadeia de suprimentos

A cadeia de suprimentos, do ponto de vista logístico, também vai precisar sofrer uma melhora considerável se o objetivo é atender à demanda por alimentos no futuro. Todas as etapas vão precisar ser consideradas, desde a aquisição de sementes e insumos até o envio do produto para os pontos de venda.

Esse fato é importante porque o aumento de pessoas demandando alimentos faz com que haja maior urgência na entrega. Assim, melhoras na cadeia de suprimentos evitam atrasos e desabastecimento.

Além disso, uma logística otimizada favorece uma entrega mais adequada, no tempo e nas condições corretas, evitando o desperdício na sua gestão do agronegócio.

Diminuição do desperdício

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação estima que cerca de ⅓ de todo alimento que é produzido no mundo vá parar no lixo. Além de isso gerar um prejuízo de mais de R$ 1 trilhão, aproximadamente 2 bilhões de pessoas poderiam ser alimentadas com essa quantidade de comida. Sem esses desperdícios, a fome no mundo acabaria.

Com mais gente para ser alimentada, portanto, os desperdícios se tornam ainda mais críticos. Uma demanda maior exige uma oferta maior — e, se os alimentos vão para o lixo, acontece um deficit.

Por isso, vai ser preciso realizar investimentos que não apenas aumentem a capacidade produtiva mas que também diminuam o desperdício. A logística é um exemplo, já que um transporte adequado garante alimentos que estão sempre frescos e em bom estado de conservação.

Também vai ser necessário pensar em novas formas de transporte, assim como na criação de uma rede de distribuição mais eficiente. Sementes mais adequadas e culturas melhoradas são outras formas de diminuir a quantidade de alimento que tem o lixo como destino final.

Expansão da cadeia produtividade

Como um todo, é necessário que haja uma criação e, principalmente, uma expansão da cadeia produtiva em geral. Mais do que nunca, os produtores precisam se preocupar não apenas em ofertar produtos adequados mas também em garantir a segurança de sua armazenagem, de seu transporte e de sua entrega.

A criação de fluxos de trabalho, o mapeamento de processos e a profissionalização de etapas como um todo se faz necessária para esse processo.

Diante dessa necessidade, os produtores precisam contar cada vez mais com soluções tecnológicas e com mão de obra qualificada para ter uma produção com o mínimo de perdas e o máximo de eficiência.

Planejamento de crescimento do negócio

No geral, todos esses pontos convergem para uma necessidade específica: a de crescimento do negócio. O agronegócio vai precisar aumentar a sua capacidade produtiva, vai precisar expandir e melhorar a qualidade de sua oferta para conseguir alimentar 9 bilhões de pessoas.

Para isso, o crescimento horizontal não é o suficiente, ou seja, não basta ocupar novas terras e desmatar novas áreas — até porque isso entra em choque com a questão da sustentabilidade.

Em vez disso, é preciso pensar no crescimento vertical, em que há mais produção no mesmo espaço de maneira mais barata. Para que isso seja possível, é necessário que o crescimento do negócio seja feito de maneira totalmente planejada e estruturada, já que desperdício de recursos pode levar a menor oferta de alimentos.

Nesse sentido, uma solução vantajosa consiste no uso de tecnologia, especialmente o uso de um software de gestão agrícola. Uma solução do tipo oferece mais controle sobre os resultados do negócio, reduz custos, apoia a tomada de decisão e dá mais visibilidade de toda a cadeia de suprimentos.

Como resultado, um software de gestão favorece investimentos e diminui os custos produtivos envolvidos, o que favorece o aumento da oferta de alimentos.

No geral, a demanda por alimentos no futuro será atendida com uma mudança de paradigmas que gere otimização de todo o processo produtivo. Nesse sentido, o uso de tecnologia, como um software de gestão, desempenha um papel fundamental.

Restou alguma dúvida sobre esse panorama? Baixe o e-book

Vicente Carvalho
Sem comentários.
Comente