Gestão da inovação nas empresas: por onde começar?

Os avanços tecnológicos têm sido o motor dos processos de inovação em todos os mercados. E o ritmo da inovação em alguns setores é tão intenso que diversos serviços, produtos e práticas ficam obsoletos antes mesmo que possamos ouvir falar deles.

Atualmente, as empresas que investem em inovação saem na frente, com chances de desestabilizar a concorrência. Dessa forma, investir na gestão da inovação é garantir permanência e potencial de crescimento para o negócio.

Grosso modo, inovar é investir em novas ideias, estratégias e práticas que vão agregar valor aos negócios. Sendo que é possível aplicá-la em negócios de qualquer porte e de qualquer setor: comércio, serviços, indústria, agronegócio etc.

Quer descobrir por onde começar a gestão da inovação nas empresas? Então continue lendo este post.

Os tipos de inovação

São 5 as possibilidades de inovação:

  • de produto: quanto o objetivo da inovação é o lançamento de algo novo ou melhorado no mercado;
  • de serviço: segue a mesma lógica da inovação de produto, porém, aplicada à prestação de serviços;
  • de processo: quando o objetivo da inovação é uma nova forma ou a otimização de uma forma existente para executar produção ou gestão;
  • de marketing: orientada para a aplicação de novas formas de executar estratégias de criação, apresentação e comercialização de um serviço ou produto;
  • organizacional: é a inovação com foco na gestão de recursos humanos e materiais, voltadas para a otimização da produção.

Mas estar ciente das possibilidades da gestão da inovação não basta — é preciso aplicá-la. Entendemos que, para muitas empresas, essa não é uma tarefa fácil. Em boa parte delas impera a ideia de que “em time que está ganhando não se mexe”, e conciliar inovação e tradição é uma enorme dificuldade.

Todavia, há outros times se mexendo para ganhar o jogo. Não evoluir, nesse caso, é ficar para trás, e mais cedo ou mais tarde será possível notar os prejuízos advindos da ausência de investimento nessa área.

Vale lembrar que as empresas mais jovens têm ganhado espaço no mercado exatamente pelas suas características inovadoras, diferenciadas em relação aos produtos e serviços que já existem.

O contínuo melhoramento desses mesmos produtos, serviços, processos de gestão como um todo, é a garantia da fidelização de clientes que querem, assim como a empresa, estar na ponta da cadeia produtiva, fazendo uso do que há de mais moderno e eficiente, seja no aparelho celular ou no insumo agrícola para sua plantação.

O comportamento da equipe

Outro dilema comum quando o assunto é a gestão da inovação nas grandes empresas é a questão psicológica da equipe. Uma empresa é feita de pessoas, e o instinto natural do ser humano é ter aversão a coisas novas. Assim, sair da zona de conforto pode ser um processo bem estressante se as pessoas não estiverem seguras do caminho a ser percorrido.

Dessa forma, para aplicar a inovação no seu empreendimento, é necessário criar um ambiente favorável a novas ideias. Mas como fazer isso? Bom, é um processo de transformação que passa pela cultura da empresa, ressignificando as relações de trabalho da equipe. Ou seja, nesse caso, a empresa como um todo deve ser envolvida.

Veja, a seguir, algumas dicas para implantar a inovação no seu negócio:

A importância da liderança

O papel dos líderes da empresa é incontestável na implantação de processos inovadores. Além do poder decisório sobre o que e de que forma implantar, cabe a responsabilidade de zelar pela manutenção do ambiente produtivo e inovador.

Vale lembrar que nem todo presidente ou gerente é necessariamente um líder. Talvez o funcionário com o menor salário da empresa tenha mais potencial para liderança do que um diretor, por exemplo. Todavia, é possível se capacitar para adquirir o espírito da liderança e ser uma inspiração para a equipe.

Isso é importante por que uma das tarefas mais significativas de um gerente, diretor ou presidente é inspirar a cadeia de funcionários para que eles se sintam seguros em participar dos processos de inovação. É importante que o estímulo à participação seja sincero e coerente com a função desempenhada por cada membro da equipe.

O papel da equipe

A equipe costuma ser quem mais sofre com as mudanças de processo com vistas a inovação dentro das empresas. Isso costuma acontecer porque os superiores tendem a negligenciar o diálogo aberto com os subordinados. Por isso, é importante que os líderes ouçam a opinião dos funcionários e procurem compreender e atender suas demandas no que for possível.

Para facilitar o processo de implantação da gestão da inovação na empresa, é possível:

  • verificar dentro das equipes de trabalho quem tem mais experiência ou facilidade em passar o conhecimento para frente;
  • e capacitar essa pessoa para que ela possa ajudar os demais colegas no entendimento de novas práticas e diretrizes.

Lembrando que o ambiente de inovação é aquele no qual todos são estimulados a observar, refletir e opinar sobre as práticas, serviços e produtos da empresa.

Uma ideia incrível que pode aumentar consideravelmente o lucro da empresa pode estar na cabeça de um funcionário, e você nunca vai saber disso se não perguntar o que ele acha do produto. Ele também não vai dizer o que acha se o ambiente não for favorável para o compartilhamento de ideias.

As ferramentas disponíveis

O avanço das tecnologias da informação e da comunicação tem sido o carro-chefe do melhoramento da gestão em muitas empresas de ponta. Softwares de gestão de nicho, desenhados especialmente para atender demandas específicas de cada tipo de empreendimento já existem no mercado.

Esses facilitadores do processo de gerenciamento são importantes para a inovação porque permitem análises precisas dos recursos em fluxo nas atividades da empresa. Além disso, otimizam diversas tarefas que costumam ser onerosas ao tempo de trabalho de muitos gestores. Quantas tempo se perde preenchendo planilhas e relatórios repetitivos nas grandes empresas?

Essas tarefas tendem a ficar muito mais simples com os softwares de gestão, permitindo crescer a produtividade sem aumentar custos com recursos humanos. Dessa forma, é possível investir mais tempo nos projetos de inovação.

E então, gostou de saber mais sobre gestão da inovação nas empresas? Sua empresa já investe em inovação? Que tal contar um pouco da sua experiência com processos de inovação nos comentários?

Eliziel Rodrigues
Sem comentários.
Comente