Como o varejista pode vender mais em tempos de crise?

O varejo brasileiro enfrenta neste momento o duro desafio de seguir crescendo e de driblar o mau momento da economia brasileira. Os empresários do segmento estão encarando uma crise que ainda deve levar algum tempo para se abrandar.

No entanto, há esforços para vencer este delicado momento. Um deles é a adoção de tecnologias disruptivas, inovadoras, para melhorar processos, reduzir custos, otimizar o relacionamento com os consumidores e potencializar resultados. A tecnologia está cada vez mais disponível e barata, o que é preciso agora é de estratégia para utilizá-la da melhor forma possível.

Fornecedores especializados

Neste cenário, tanto os empresários quanto os gestores de TI do comércio varejista precisam buscar alternativas rápidas e eficientes; devem lidar com o excesso de ofertas que a indústria de TI oferece e dar respostas rápidas aos desafios do setor. Talvez o conselho mais apropriado a se dar para estes executivos é o de que fechem parcerias com fornecedores especializados em varejo. Quanto mais específicas forem as ações e as ferramentas tecnológicas, melhores serão os resultados.

Automação de processos

Um estudo da Fundação Getulio Vargas, publicado em 2004, já demonstrava os esforços dos varejistas no Brasil para fazer automação de processos, com destaque especial para os supermercados. Os pesquisadores detectaram que naquela época já havia uma grande concentração de esforços para integrar as operações dos lojistas com os fornecedores para diminuir custos e agilizar o atendimento, sempre visando o aumento das vendas e a satisfação dos clientes.

Com a ascensão da computação em nuvem (Cloud Computing), que oferece virtualização da infraestrutura de TI e uma série de serviços (backup online, armazenamento de dados etc.) e produtos (softwares, infra, plataforma de desenvolvimento como seviços – SaaS, IaaS, PaaS – dentre outros), a tecnologia passou a ser mais acessível também para pequenos empresários do ramo.

Mobilidade

A mobilidade trazida pela nuvem, especialmente com a chegada de aplicativos (apps), também vem potencializando os resultados dos lojistas, visto que o atendimento ao cliente e os próprios processos internos agora não dependem mais das quatro paredes dos escritórios. A tecnologia móvel vem como uma aliada do varejo para aproveitar os novos comportamentos dos consumidores. Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pelo Opinion Box em parceria com o portal Mobile Time, apontou que 61,8% dos brasileiros que usam smartphone já realizaram compras em aplicativos.

E como é aí na sua empresa? A gestão está atenta às oportunidades que a tecnologia oferece para apoiar as vendas nesta época de crise? Deixe seu comentário.

Marco Endres
Sem comentários.
Comente