Agrobusiness brasileiro: 8 razões que tornam esse mercado mais forte

O Brasil é rico em terras cultiváveis e condições favoráveis para o agrobusiness, como abundância de água, boa luminosidade e tecnologia de ponta. Por conta disso, esse mercado, em nosso País, representa 1,2% de todo o comércio mundial e 7,04% de todo o agropecuário mundial.

Segundo pesquisa do IBGE, em 2015, o Brasil voltou a ser o 2º maior exportador de frangos do mundo e o número de suínos abatidos foi recorde se comparado aos anos anteriores. Além disso, o País conquistou o título de segundo maior exportador mundial d.

Com base nesses dados, conheça, no post de hoje, os principais países importadores dos produtos brasileiros, as projeções desse mercado para 2016 e quais fatores tornam o Brasil um dos principais exportadores de agrobusiness. Vamos lá?

Principais importadores do agrobusiness brasileiro

Com números tão altos, são muitos os países que importam produtos brasileiros, que variam bastante de um lugar para o outro e, por conta disso, o cálculo é feito em dólares. Somente em 2014, foram US$ 885 bilhões de produtos exportados.

Dentre os países que mais consomem os nossos produtos, devemos considerar os que possuem maior percentual de produtos importados brasileiros. São eles:

  • Venezuela (31%)
  • China (18%)
  • Arábia Saudita, Egito e Tailândia (11%)
  • União Europeia e Emirados Árabes (10%)
  • Rússia, Hong Kong e Indonésia (9%)

Projeções para 2016

Para o ano de 2016, a projeção é que essa exportação de produtos nacionais para o resto do mundo continue crescendo, tanto que se fala em um percentual de 15,2% em relação ao ano de 2015. Isso deve ser possível devido a muitos mercados, que foram abertos ou reabertos em 2015, aumentando o número de países para fazer negociações.

Os dados envolvem, também, as perspectivas comerciais em 2016, que devem facilitar as importações, como as conclusões de negociação com o Mercosul e México e ampliação de acordo Mercosul-Índia. Aliado a isso, há acordos sanitários e fitossanitários e o combate a práticas desleais no comércio internacional.

Se tudo correr conforme o planejado, a Abag (Associação Brasileira de Agrobusiness) prevê um crescimento de 2% a 2,5% do PIB (Produto Interno Bruto) do agronegócio.

8 motivos que tornam o Brasil um dos maiores exportadores

O agrobusiness brasileiro não conquistou o título de grande exportador à toa. São diversos os fatores que o tornam o Brasil um dos maiores exportadores mundiais. Veja 8 deles:

1 – Grande oferta de animais para abate

Muitos países precisam importar carne, pois o que produzem não é suficiente para alimentar toda a população. Nesse ponto, levamos vantagem, já que a produção é grande, com carne de ótima qualidade.

Para este ano, prevê-se mais de 40 milhões de cabeças para abate, o que pode atrair ainda mais os olhares dos importadores.

2 – Utilização de tecnologia de ponta

Desde o pequeno até o grande produtor, hoje, trabalham com tecnologia de ponta no agronegócio e sistemas informatizados, o que permite ter um produto final de alta qualidade, produzido de acordo com as exigências internacionais.

Dessa forma, é possível ter uma produção muito maior do que se tinha há alguns anos, gerando um excedente para exportação.

3 – Organização de feiras conceituadas para fechar negócios

As feiras de agrobusiness brasileiro são muito importantes, não apenas para apresentar as novidades e trazer cursos para quem produz como também para fechar negócios. Elas movimentam milhões em poucos dias, permitindo que o consumidor conheça o produtor.

A partir delas, se atraem novos países para conhecer o que produzimos e, muitas vezes, já se fecham negócios na hora. Então, esses eventos servem como uma grande vitrine para quem vende e ajuda a tirar qualquer má impressão que algum país ainda tenha do Brasil.

4 – Grandes proporções de terra para produzir

Por conta de seu tamanho continental, nosso país possui áreas férteis na maior parte do território, permitindo o cultivo de diversos alimentos e a criação de muitas espécies de animais. Vale ainda lembrar que grande parte da terra que temos no País ainda não é explorada, portanto, esse potencial pode ser ainda maior.

5 – Abundância de água

Graças aos muitos rios existentes no Brasil, fica muito mais fácil trabalhar a irrigação nas plantações, principalmente quando a água é bem administrada. Além disso, possuímos boa parte da água doce do mundo em território brasileiro, bem distribuída por todo o País. Isso se torna ainda mais evidente quando observamos que, até mesmo no sertão, já existem muitas plantações com produtos destinados à importação.

6 – Diversidade de produtos

Além do solo fértil e da água em abundância, os diferentes climas que encontramos no País permitem produzir grande variedade de produtos, como milho, soja, frutas, café, entre muitos outros consumidos ao redor do mundo.

7 – Investimento em tecnologia

Os produtores do agrobusiness brasileiro não pensam duas vezes quando o assunto é tecnologia. Hoje, a colheita já é toda automatizada e, muitas vezes, as máquinas não precisam de ninguém para operá-las, economizando os custos com mão de obra.

A irrigação ocorre de forma controlada, com tempo cronometrado e quantidade de água ideal para garantir o crescimento adequado do plantio.

Os animais recebem as melhores rações para crescerem em menor tempo. Além disso, são criados em ambientes com temperatura climatizada, ideal para não causar estresse nem endurecer a carne.

Sempre que existe alguma novidade tecnológica, ela é adotada, permitindo que cada vez mais haja a modernização do campo e a melhoria na produção.

8 – Mão de obra qualificada

O retorno da mão de obra para o campo está acontecendo aos poucos, sendo cada vez mais qualificada. Os cursos voltados a essa área possuem um número maior de oferta e as pessoas estão em busca deles.

Hoje, quem administra as plantações e fazendas são engenheiros formados, veterinários e biólogos, o que permite alinhar o conhecimento teórico com o prático e garante melhores resultados. Por conta de todos esses fatores, o agrobusiness brasileiro encontra-se em destaque e com grande crescimento nos últimos anos.

O que você acha do cenário brasileiro nessa área? Acredita que ainda podemos melhorar mais? Vê isso como uma boa oportunidade de negócio? Baixe o e-book e saiba mais.

Santiago Marcanth
Sem comentários.
Comente