fbpx

A transformação digital chega ao mundo industrial

A indústria tradicional está no meio da transformação digital. Novas tecnologias estão mudando completamente a forma como as fábricas trabalham, levando ao que alguns analistas estão chamando de a quarta Revolução Industrial — em resumo, a primeira Revolução Industrial no século 18 foi mecânica, a segunda no século 19 foi elétrica, e a terceira já no século 20 se deu pela automação por meio dos sistemas de informática.

Nasce agora o conceito de Indústria 4.0, que é impulsionada pelo amadurecimento de tecnologias como sensores, computação em nuvem, robótica avançada e inteligência artificial. A automação de tudo. E não se trata apenas máquinas mais inteligentes, mas de como elas interagem com edifícios, redes e estratégias de logística inteligentes.

A indústria 4.0 está impactando negócios em todo o mundo

Um grande exemplo disso é o complexo de docas de Londres, o London Gateway, onde os processos são fortemente automatizados para lidar com distribuição, armazenamento e recuperação por meio de milhares de containers diariamente sem que as chegadas e partidas de mercadorias do mundo todo se atrapalhem ou impactem umas com as outras.

Outros exemplos incluem a gigante americana Amazon, que continua a experimentar sistemas de entrega à base de drones, e o Uber, que planeja em longo prazo substituir os motoristas por veículos autônomos.

Além da logística, a automação está se tornando mais inteligente a cada dia nos processos produtivos, do segmento metalmecânico à agricultura, tornando tudo mais inteligente e seguro, tanto para os trabalhadores quanto para os empresários.

Automação em toda parte

O que está impulsionando a Indústria 4.0 é o acesso facilitado à tecnologia. Os robôs estão se tornando mais baratos, embora ainda tenham altos custos de manutenção, implantação e infraestrutura. Mas não só isso, novas gerações de processadores móveis estão trazendo mais automação em todas as etapas da cadeia produtiva em diversos segmentos. Existem máquinas capazes de solicitar manutenções preventivas de forma autônoma, evitando longos períodos de parada na operação e diminuindo significativamente os custos.

Corrida por ganho de mercado nos grandes nomes da TI

Na corrida por esta nova indústria, mais de 20 empresas de inteligência artificial foram adquiridas nos últimos anos por nomes como Google, SAP, Amazon, Apple, IBM, Yahoo, Facebook, Intel e Salesforce.  Essas companhias estão investindo fortemente na aprendizagem profunda, em redes neurais, no processamento de linguagem natural e no desenvolvimento de algoritmos de autoaprendizagem de máquina.

De acordo com a Consultoria Frost & Sullivan, num futuro muito próximo as linhas de montagem e produção controladas por inteligência artificial vão se tornar muito comuns e frequentes em indústrias de todos os portes e em todos os segmentos de mercado.

Nasce o emprego 4.0

Com tantas implicações em muitas indústrias diferentes, a revista Fortune publicou no final de 2015 uma matéria advertindo sobre como o “desemprego tecnológico” poderia afetar a empregabilidade.

Há a estimativa de que até 2025 cerca de 7% dos postos de trabalho vão desaparecer e não serão substituídos devido a tecnologias de automação. Para a maioria dos trabalhadores, colegas robóticos vão mudar a forma como suas atividades diárias serão executadas, exigindo novos métodos de formação profissional, gestão, sistemas e assim por diante.

Obviamente, habilidades muito humanas como empatia ou capacidade de contar histórias, entre outras, ganharão mais destaques diante de uma infraestrutura cada vez mais automatizada nas indústrias. Enquanto as máquinas assumem os desafios focados nas tarefas operacionais, habilidades de negociação, vendas, e outras que requerem inteligência humana serão mais valorizadas. A transição não será imediata, nem será fácil. E já estamos passando por ela.

Você está preparado para Indústria 4.0? Como seus negócios serão ou estão sendo impactados pela automação de tudo? Deixe seu comentário.



1 comentário

Deixe uma resposta