fbpx

Case de sucesso HERC, S/4HANA e indústria 4.0: trabalhando juntos!

Durante o SAP Now Cristiano Baez, CIO da Herc, e Lucca Ronchetti, Gerente de Relacionamento da ITS Group, foram entrevistados no SAP Cast. O bate-papo contou um pouco do case de sucesso da Herc Indústria de Plásticos com a indústria 4.0 e está disponível no SoundCloud da ITS. Siga a ITS no SoundCloud.

Ouça o podcast ou leia a entrevista!

Qual a atuação da ITS Group no mercado e seu relacionamento com a SAP?
            Lucca Ronchetti – A ITS Group é uma empresa que tem mais de 15 anos e é 100% focada em soluções SAP. Inclusive recentemente ganhamos um prêmio na Alemanha, o Waldorf de Coinovação com a SAP na América Latina. Somos referência no processo de cocriação e inovação com clientes e estamos muito contentes com esse reconhecimento. Somos especializados em implementação S/4HANA na indústria de bens de consumo, varejo, entre outras. Além disso, somos focados em coinovação com novas metodologias, como, por exemplo, o uso de design para cocriar e entender a necessidade do cliente.

 

E a Herc? Conte um pouco sobre a empresa.
            Cristiano Baez – Hoje, a Herc está completando 56 anos. Somos uma indústria de produtos plásticos, localizada na cidade de Porto Alegre. Nosso carro-chefe é a torneirinha plástica, mais conhecida como “pretinha” no Brasil. Somos os responsáveis pela sua fabricação.

 

A parceria de uma empresa que possui 56 anos com a ITS Group teve como objetivo focar na adoção de novas tecnologias e na indústria 4.0?
            Cristiano Baez – Sim. A Herc nasceu de um rompante de criatividade, não existia torneira plástica na época, só de metal. Foi uma mudança de mercado que criamos. Ou seja, temos esse DNA de empresa criativa e não podia ser diferente na área de TI. Por muito tempo, atuamos com um sistema na empresa, mas sentíamos falta de criatividade, inovação, mudança tecnológica e metodologia. Um sistema por si só não traz nada. Um processo mal desenhado com um sistema em cima tem um resultado ruim. No SAP, encontramos as melhores práticas de mercado e buscamos implementá-lo com o mínimo de customizações, aproveitando-o ao máximo. Foi um projeto supercurto: iniciou-se em março e terminou agora em agosto. Conseguimos cumprir os prazos com que tínhamos nos comprometido, além de ficar abaixo do orçamento esperado. Um grupo de multiplicadores, formado por colaboradores da Herc, participou ativamente e fez um trabalho fantástico. Foi por causa deles que conseguimos essa migração. Todo o projeto foi voltado para o nosso mote principal, a indústria. Queríamos transformar essa área que, anteriormente, no sistema antigo, não estava contemplada.

 

O sistema anterior era voltado apenas para a área administrativa e comercial, mas a indústria não fazia parte?
            Cristiano Baez – Exatamente, a indústria não estava contemplada. Quando decidimos mudar para o novo sistema, a ideia foi espalhar sensores pelas máquinas e usar o Analytics para captar e trabalhar com os dados. Já faz quase um mês da implantação do SAP e, hoje, criamos uma injetora-modelo sensorizada e conectada ao Analytics. Estamos no processo de informatizar essa injetora e trazer os dados de desempenho dela para o Analytics. Depois desse projeto pronto e aprovado, iremos replicar para as outras 40 injetoras do parque.

 

Como começou o relacionamento entre a Herc e a ITS Group?
            Lucca Ronchetti – Temos uma equipe comercial que começou o approach com o Cristiano. A Herc é uma empresa muito tradicional e, relativamente, perto do nosso escritório, ou seja, essa aproximação não poderia ser mais fácil. O grupo nos recebeu de braços abertos para começarmos esse trabalho juntos de coconstrução para um caminho de organização inteligente e transformação digital por meio dos principais pilares, como ILT, Big Data e Analytics. Trabalhamos para que nossos clientes possam tomar decisões mais assertivas, de forma mais rápida e que consigam vender mais e ganhar mais dinheiro, e, assim, todo mundo sai feliz no final.
            Cristiano Baez – O que sempre pregamos nesse processo todo é que a Herc não podia ficar escrava de uma tecnologia proprietária. Normalmente as empresas que vendem informatização para empresas focam em escravizá-las em alguma tecnologia proprietária e que depois não permite mais opção de escolha. E o S/4HANA traz para nós uma liberdade de poder usar qualquer tipo de dispositivo. Os sensores são de mercado, na indústria, nos terminais, estamos usando a tecnologia mais livre possível, e agora temos disponível um mundo de opções, usando a criatividade para poder medir o que quisermos. E isso é muito legal!

 

Esse projeto da Herc também foi uma marco de inovação no mercado SAP pelo prazo recorde e investimento abaixo do esperado, correto?
            Lucca Ronchetti –Isso. É importante destacar que todo projeto SAP não depende só do parceiro de implementação, depende, juntamente, do esforço que está sendo dado pelo outro lado. E com a Herc não foi diferente, o Cristiano teve muita força e nos empurrou junto para que chegássemos na linha de chegada com sucesso, antes do prazo e no budget que tínhamos previsto. Nosso time é qualificado em metodologia ágil para a implementação de software SAP, todo ano participamos e patrocinamos o maior fórum de metodologia ágil da América Latina e levamos nosso time de consultoria para entender, gerar conteúdo, aprender e replicar. Reproduzimos o conhecimento para os nossos outros consultores para que assim consigamos entregar projetos mais rápidos e no orçamento que o cliente espera. É isso que buscamos fazer sempre.

 

Além de implementar o SAP, a Herc resolveu pegar soluções do Sales Cloud para elevar o patamar de relacionamento com os clientes, especialmente no atendimento de televendas?
            Cristiano Baez – O C/4HANA foi implementado para substituir o antigo sistema de CRM que tínhamos e que também possuía um problema semelhante ao da fábrica. Sempre dedicamos muito valor para a parte administrativa, mas não dávamos total atenção para um sistema de CRM, algo superimportante e que não tinha aproveitamento. Com certeza, a implementação do C/4HANA trouxe um salto em termos de possibilidades de tratar melhor e acompanhar o relacionamento com o cliente, além de ter mais dados ágeis. Estamos ainda aprendendo tudo isso, sabemos que tem muito mais a ser explorado. Hoje, ao olhar o sistema implantado, parece que foi realizado há muito tempo por conta do rápido aprendizado. Estamos usando um módulo, mas sabemos que tem mais outros três importantes para serem explorados, e usando o Analytics com outros dados, conseguimos ter um resultado muito melhor de análise.

 

Vários clientes relatam exatamente isso: estão ainda no nível básico do que a solução tem para oferecer, mas já se encontram supersatisfeitos e com a expectativa de como será quando começarem a utilizar as funções avançadas.
            Cristiano Baez – Tínhamos dois estigmas antes de começar o projeto: um de que o SAP era muito difícil de se utilizar e outro que todos os projetos exploravam prazo e orçamento. Mas no decorrer do tempo os dois conceitos foram derrubados. É um sistema fácil, amigável e que tem suas regras a serem respeitadas, sua metodologia de trabalho. Mas sabendo como funciona e entendendo isso, torna-se fácil. O pessoal fez um belo trabalho no S/4HANA no Fiori, na questão de usabilidade. É muito fácil!

 

Acesse o SAP Cast
Ainda não conhece o SAP Cast?
Venha navegar e encontre os mais variados assuntos sobre tecnologia com uma linguagem descomplicada.

 

 

Autor: Lucca Ronchetti



Deixe uma resposta