fbpx

Internet das Coisas vai revolucionar a indústria

A Internet of Things (IoT), ou Internet das Coisas, é um conceito amplo e já é uma realidade no mundo todo. No ambiente industrial, a utilização de equipamentos com conectividade e integração para otimizar operações veio para ficar. Aplicada ao contexto da produção, a chamada Industrial Internet of Things (IIoT) aponta para uma transição radical nos processos, o que segundo especialistas é a grande marca da 4ª Revolução Industrial.

O mercado de IoT no Brasil movimentou US$ 1,35 bilhão no ano passado, de acordo com estudo da Frost & Sullivan. Intitulado “O Mercado Industrial Brasileiro de Internet das Coisas, Cenário para 2021”, o levantamento projeta um crescimento significativo para o mercado de IoT, que deve alcançar receitas de US$ 3,29 bilhões em cinco anos — a estimativa de receita se refere a hardware (módulo de conectividade e outros componentes), software e serviços diretamente ligados a soluções IoT. Ainda segundo a pesquisa, a Indústria Automotiva e as Verticais de Manufatura foram as que apresentaram avanço mais relevante nesse segmento. Espera-se que até 2021 sejam investidos em torno de US$ 3 bilhões em IoT apenas na indústria.

São apontadas como principais tendências para as fábricas do futuro:

1 – Visão 360º e Realidade Virtual

Permitir que as empresas consigam planejar e testar diversas situações no mundo virtual (ex.: simular o processo de criação de um produto e de toda a linha de produção antes de efetivamente produzir). Esta simulação reduz o tempo de testes e assegura que o resultado do produto final seja o esperado. A realidade virtual permite que várias pessoas em diferentes locais tenham acesso e compartilhem problemas e assim possam trabalhar na solução em conjunto e em tempo real.

2 – Impressão 3D

É apresentada uma evolução fundamental, uma vez que permite muito mais possibilidades no modo como se desenha alguma parte do produto. Assim, a impressão 3D permite reduzir os desperdícios, tempo de produção e de transporte. Esse impacto na produção em massa é muito representativo.

3 – Automatização da produção

A nova geração de robôs está cada vez mais fácil de programar e também de usar, com funcionalidades de reconhecimento de imagem e de voz para recriar tarefas.

4 – Fábricas inteligentes em cloud

Além da robótica e da realidade virtual, os ambientes industriais também sofrem inovações constantes, como sensores inteligentes e com o Cloud Computing. Os sensores inteligentes conseguem desempenhar tarefas como converter dados em diferentes unidades de medida, comunicar com outras máquinas, fornecer estatísticas e feedback ou desempenhar funções como desligar dispositivos automaticamente.

5 – Robótica

Naturalmente, a utilização da realidade virtual e aumentada, robótica e análise de dados por meio de equipamentos inteligentes no setor industrial pode trazer apreensão em relação aos trabalhadores no futuro. Entende-se, entretanto, que parte da automatização é utilizada para o trabalho que seria considerado inseguro ou impossível para os humanos; sendo assim, os robôs consistem num complemento, e não uma substituição aos trabalhadores humanos. É a interação máquina-humano, inclusive, que permitirá o aumento da produção. Serão necessárias, ainda, pessoas que consigam gerir novas operações e os robôs, programá-los e mantê-los. Os trabalhos continuarão a ser realizados, apenas serão diferentes dos que existiam anteriormente.

Mais do que uma adaptação à modernidade, a adoção da tecnologia no ambiente industrial representa ganhos concretos e significativos. Monitorar em tempo real as condições das máquinas, configurações e uso, por exemplo, possibilita a identificação rápida de oportunidades de ajustes que proporcionem melhores escolhas de materiais e aprimoramento de design. O monitoramento detalhado de todas as etapas do funcionamento e a operação de equipamentos de produção permitem a detecção e até antecipação de eventuais problemas, para ativar ações imediatas de correção e aumentar, assim, o tempo de funcionamento e a eficiência. A confiabilidade na coleta de dados por meio de sensores e a interpretação inteligente dos dados permitem transformar informação quantitativa em informação qualitativa. Como consequência, há redução nos erros e nos custos para as empresas.

A ITS Group é a consultoria SAP referência na implementação do S/4HANA, uma plataforma de negócios que prepara as empresas para a transformação digital e possibilita a aplicação da Internet das Coisas.

 

Compartilhe:


Deixe uma resposta